segunda-feira, 29 de agosto de 2011

O Brasil e os templários no plano da Providência

Milagre de Ourique
Portugal nasceu sendo rei D. Afonso Henriques. Na batalha de Ouriques, ele estava na indecisão do resultado da luta contra Castela, e apareceu a ele Nosso Senhor com as cinco chagas, pregado na Cruz, e incitando-o a que ele não perdesse o ânimo e que continuasse para frente. Porque a Providência queria um Portugal português.

Ele continuou a batalha e ganhou. E daí as cinco chagas de Nosso Senhor estarem na origem do reino de Portugal, que era antes um condado e que passou a reino no tempo dele.

A origem de Portugal e toda sua vida é, portanto, profundamente embebida de coisas católicas.

Nós dizemos que os reis de Portugal, ou Pedro Alvares Cabral, descobriu o Brasil. Essas coisas são muito controvertidas, e uma delas é flagrantemente errada.

Não foi Portugal que descobriu o Brasil. Eram portugueses os marinheiros, os capitães, a escola de navegação de Sagres, em base na qual as naves portuguesas vieram ter aqui, com Pedro Alvares Cabral dirigindo esbarraram no Brasil.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Arquivista do Vaticano diz ter esclarecido o "segredo" dos templários: eles veneravam o Santo Sudário

Arquivo Secreto VaticanoUma ciência que se ouve mencionar pouco é a Diplomática, ou “corpo de conceitos e métodos com o objetivo de provar a fidedignidade e a autenticidade dos documentos. Ao longo do tempo ela evoluiu para um sistema sofisticado de idéias sobre a natureza dos documentos, sua origem e composição, suas relações com as ações e pessoas a eles conectados e com o seu contexto organizacional, social e legal”.

Barbara FraleEssa ciência apresentou resultados que darão para falar.

Em artigo estampado no quotidiano vaticano “L'Osservatore Romano” Barbara Frale (foto), investigadora do Arquivo Secreto Vaticano, defende que, segundo os documentos que possui a Santa Sé, os cavaleiros da Ordem do Templo custodiaram e veneraram o Santo Sudário no século XIII.

A versão segundo a qual eles adoravam uma cabeça barbada não teria passado de uma difamação. Esta foi promovida pelo iníquo rei da França Felipe IV o Belo com a intenção de fechar a Ordem e confiscar seus bens.

O fechamento aconteceu em 1307 com a anuência do Papa Clemente V.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

“A Visão da Paz” ‒ Gesta Dei per Francos 18

Godefredo de Bouillon reza no Santo Sepulcro




Então, nossos líderes decidiram, em Conselho, que cada um deveria oferecer esmolas com orações, para que o Senhor pudesse escolher para Si aquele que Ele queria que reinasse sobre os outros e governasse a cidade.

Ordenaram também que todos os Sarracenos mortos fossem lançados fora por causa do odor fétido, pois a cidade toda estava cheia de corpos; e assim os Sarracenos que sobreviveram arrastaram os mortos até os portões de saída e arranjaram-nos em pilhas como se fossem casas.

Ninguém jamais ouviu nem viu um tal morticínio de pagãos, pois formaram-se piras funerárias com eles como pirâmides, e só Deus sabe o número deles.

Mas Raimundo fez com que o emir e os outros que com ele estavam fossem conduzidos até Ascalon, íntegros e ilesos.

No entanto, no oitavo dia após a tomada da cidade, escolheram Godofredo como chefe da cidade, para lutar contra os pagãos e proteger os aristãos.

No dia de São Pedro ad Vincula eles também escolheram como patriarca um homem muito sábio e honrado de nome Arnolfo.

Esta cidade foi conquistada pelos cristãos de Deus no dia quinze de julho, o sexto dia da semana.

Fonte: August C. Krey, A Primeira Cruzada: relatos das testemunhas e participantes, (Princeton: 1921), 262.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

A reconquista de Jerusalém ‒ Gesta Dei per Francos 17





Finalmente, nossos chefes decidiram sitiar a cidade com máquinas de cerco, para que pudéssemos entrar e adorar o Salvador no Santo Sepulcro.

Eles construíram torres de madeira e muitas outras máquinas de cerco. O Duque Godofredo fez uma torre de madeira e outros dispositivos de cerco, e o Conde Raimundo fez o mesmo, embora fosse necessário trazer madeira de uma distância considerável.

No entanto, quando os Sarracenos viram nossos homens envolvidos neste trabalho, reforçaram enormemente as fortificações da cidade e aumentaram a altura das torres pequenas durante a noite.

Em uma determinada noite de sábado, os chefes, depois de terem decidido quais as partes da muralha eram mais fracas, arrastaram a torre e as máquinas para o lado oriental da cidade.

Além disso, montamos a torre de madrugada e a equipamos e cobrimos no primeiro, segundo e terceiro dias da semana. O Conde de St. Gilles ergueu sua torre na planície ao sul da cidade.

Enquanto tudo isso acontecia, nossa reserva de água era tão limitada que ninguém podia comprar água suficiente por um denário para satisfazer ou saciar sua sede.

Dia e noite, no quarto e quinto dias da semana, fizemos um determinado ataque à cidade de todos os lados.

No entanto, antes de fazermos este assalto à cidade, os bispos e padres convenceram a todos, exortando e pregando, para honrar o Senhor marchando em torno de Jerusalém em uma grande procissão, e se preparar para a batalha através da oração, do jejum e esmolas.