segunda-feira, 25 de abril de 2011

Em Antioquia, nas vésperas do Natal de 1098
Gesta Dei per Francos 10

Antioquia



Os Cruzados sitiaram a imensa cidade de Antioquia a caminho de Jerusalém. Instalaram-se em volta da cidade e logo começaram a sofrer falta de alimentos.
Exércitos turcos ainda viriam a atacá-los sitiá-los em acontecimentos dos mais dramáticos da I Cruzada.

Aconteceu em Antioquia que os grãos e os alimentos começaram a ser excessivamente caros antes da Natividade do Senhor.

Não nos atrevemos a ir para fora; não poderíamos encontrar absolutamente nada para comer dentro da terra dos Cristãos, e ninguém se atrevia a entrar na terra dos Sarracenos sem um grande exército.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

A Batalha de Dorileia ‒ Gesta Dei per Francos 9

Nosso Senhor Jesus Cristo à testa dos Cruzados
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




No terceiro dia, os Turcos fizeram um assalto violento a Boemundo e seus companheiros.

Os Turcos começaram a gritar, a uivar e chorar em voz alta incessantemente, fazendo um som infernal, não sei como, na sua própria língua.

Quando o sábio Boemundo viu de longe os inúmeros Turcos gritando e chorando num som diabólico, imediatamente ordenou que todos os cavaleiros desmontassem e armassem prontamente as tendas.

Antes das tendas serem levantadas, falou a todos os soldados:

‒ “Meus senhores e os mais fortes dos soldados de Cristo! Uma difícil batalha está se formando em torno de nós. Que todos avancem contra eles, corajosamente, e que a infantaria monte as tendas com cuidado e rapidez“.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

A vitória de Nicéia ‒ Gesta Dei per Francos 8

Tomada de Nicéia



E assim o Duque Godofredo foi primeiro a Nicomédia, juntamente com Tancredo e todo o resto, e lá estiveram por três dias.

O Duque, na verdade, vendo que não havia estrada aberta pela qual ele poderia conduzir seu exército para a cidade de Nicéia, pois um exército tão numeroso não poderia passar pelo caminho por onde os outros haviam passado antes, enviou à frente três mil homens com machados e espadas para cortar e abrir esta estrada, para que ficasse aberta até a cidade de Nicéia.

Eles cortaram essa estrada por uma montanha muito grande e estreita, e fixaram cruzes de ferro e madeira ao longo do caminho para que os peregrinos identificassem o caminho.

Enquanto isso, chegamos a Nicéia, que é a capital de toda a Romenia, no quarto dia, um dia antes da Nona de Maio, e lá acamparam. No entanto, antes da chegada de Boemundo, tal era a escassez de pão entre nós que um pão era vendido por vinte ou trinta denários.